POLÍTICAS PARA O CORPO DISCENTE 2021-04-14T15:45:35+00:00

Políticas para o Corpo Discente 

A Faculdade Princesa do Oeste tem como política garantir o apoio necessário à plena realização do aluno como acadêmico (nos âmbitos acadêmicos, culturais, sociais e político), bem como desenvolver mecanismos que promovam condições socioeconômicas que viabilizem a permanência dos alunos de baixa renda. Para tanto, pretende:

  • Desenvolver uma política de acompanhamento do corpo discente,
  • Nomeadamente ao nível da tutoria e atendimento;
  • Proporcionar ao estudante de graduação oportunidade de engajar-se em projetos de Pesquisa/Iniciação Científica e Extensão que possibilitem o aprofundamento em determinada área e o desenvolvimento de atitudes e habilidades favoráveis à sua formação profissional;
  • Criar condições para que membros do corpo discente possam desenvolver formas de pensamento e de comportamento para o trabalho intelectual independente;
  • Prestar assistência cultural, desportiva, recreativa e social aos seus alunos;
  • Proporcionar oportunidades de participação em programas de melhoria das condições de vida da sociedade e no processo geral do desenvolvimento;
  • Firmar, sempre que possível, convênios com entidades públicas e privadas para obtenção de estágios e bolsas de estudo, com vistas ao treinamento e à melhor formação de seus alunos, objetivando o seu preparo para ingresso no mercado de trabalho.
  • Assegurar a representação na composição dos órgãos colegiados acadêmicos, com direito a voz e voto, conforme o disposto no Regimento Geral da Faculdade.

Garantir representação estudantil, de natureza essencialmente acadêmica e política, que traduza os interesses dos estudantes de acordo com a forma de organização do seu movimento, visando à melhoria da Faculdade e sua integração com a sociedade.

A admissão aos cursos de graduação da Faculdade Princesa do Oeste ocorre por meio de um processo seletivo que visa selecionar e classificar os alunos de acordo com o Regimento Geral e a legislação vigente.

O processo seletivo abrange conhecimentos comuns às diversas formas de escolaridade do ensino médio, sem ultrapassar este nível de complexidade, a serem avaliados em provas, na forma disciplinada pela Comissão Executiva de Processo Seletivo.

A classificação é feita pela ordem decrescente dos resultados obtidos, sem ultrapassar o limite das vagas fixadas, excluídos os candidatos que não obtiverem os níveis mínimos estabelecidos pela Comissão Executiva de Processo Seletivo.

A classificação obtida é válida para a matrícula no período letivo para o qual se realiza a seleção, tornando-se nulos seus efeitos se o candidato classificado deixar de requerê-la ou, em o fazendo, não apresentar a documentação regimental completa, dentro dos prazos fixados.

Na hipótese de restarem vagas poderá realizar-se novo processo seletivo, ou nelas poderão ser matriculados portadores de diploma de graduação, conforme legislação vigente.

O candidato classificado em processo seletivo e convocado para ingresso em curso de graduação deverá comparecer a Secretaria Acadêmica para solicitar matrícula, no prazo fixado, com os documentos exigidos pelo processo seletivo.

O candidato classificado que não se apresentar para matrícula, no prazo estabelecido, perde o direito de matricular-se em favor dos demais candidatos, a serem convocados por ordem de classificação, mesmo que tenha efetuado o pagamento das taxas exigidas.

Nenhuma justificativa pode eximir o candidato da apresentação, no prazo devido, dos documentos exigidos para a efetivação da matrícula. A matrícula deve ser renovada no prazo fixado pela Diretoria Geral, respeitadas as normas estabelecidas, sob pena de perda de direito a mesma, de acordo com os prazos apresentados no Calendário Acadêmico.

Ressalvado o caso de trancamento de matrícula, previsto no Regimento Geral, a não renovação de matrícula implica em abandono do curso e desvinculação do aluno da FPO. O requerimento de renovação de matrícula é instruído com o comprovante de quitação das mensalidades do semestre anteriores e o contrato de prestação de serviços educacionais.

Ao aluno desistente é reservado o direito de requerer reabertura de matrícula, observada a existência de vaga. O aluno de um curso pode matricular-se em disciplinas de outros cursos da Faculdade Princesa do Oeste, em havendo vagas, conforme normas internas.

Obtida a aprovação na respectiva disciplina, esta fará parte do histórico acadêmico do aluno. O aproveitamento de estudos para fins de integralização curricular só se dará mediante aprovação do Colegiado de Curso.

POLÍTICA DE ATENDIMENTO AOS DISCENTES

Este programa objetiva apoiar pedagogicamente o discente. O monitor será um facilitador do processo ensino e de aprendizado, junto aos demais estudantes. A monitoria proporcionará ao aluno-monitor experiência acadêmica.

Compete ao Diretor da Faculdade, à proposta de admissão de monitores, mediante solicitação da Coordenadoria interessada, após submetê-los a provas específicas, nas quais demonstrem capacidade de desempenho em atividades técnico-didáticas de determinada disciplina.

Na seleção de candidatos são levados em conta, a assiduidade, a conduta, predicados de inteligência, capacidade e vocação, bem como, os resultados obtidos no conjunto de disciplinas afins àquela à qual o interessado se candidata.

Os monitores têm remuneração mensal fixada pela Entidade Mantenedora, e são admitidos a título precário, por período letivo, ficando automaticamente dispensados a partir da data oficial de sua colação de grau, ou a critério da Diretoria Acadêmica, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, quando considerarem conveniente.

As funções de monitor são consideradas título para posterior ingresso em carreira de magistério superior da Faculdade.

O número de monitores é fixado anualmente pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, por proposta do Diretor Geral.

O Nivelamento é uma atividade programada para atendimento aos acadêmicos ingressantes e veteranos nos cursos desta IES e tem como estratégia de ação uma programação diferenciada onde se desenvolve atividades de apoio à demanda de desconhecimento das estruturas e dinâmicas institucionais. São atividades de nivelamento aquelas com o objetivo de realizar testes, cursos, estudos acompanhados e dirigidos para acadêmicos dos cursos de Graduação da FPO, possibilitando um nivelamento do conhecimento em patamar adequado para um melhor desempenho e aproveitamento das disciplinas.

O Programa de Nivelamento da FPO tem por objetivo promover o conhecimento do aluno de forma a prepará-lo para um melhor ajustamento no curso superior, tornando necessário um trabalho de ajustamento e alinhamento deste aluno.

Neste sentido, a Instituição, com o auxílio dos setores competentes e colegiados dos cursos, propicia ao corpo discente atendimento de apoio ou suplementar às atividades de sala de aula, buscando identificar e vencer os obstáculos estruturais e funcionais ao pleno desenvolvimento do processo educacional.

O programa de nivelamento da FPO consiste em:

  • I.      Subsidiar os discentes de elementos básicos da Língua Portuguesa, e/ou outras disciplinas que façam parte das matrizes curriculares, de maneira a subsidiar o prosseguimento de seus estudos;
  • II.    Oferecer instrumentos para que os acadêmicos possam superar as dificuldades quanto às áreas em estudo;
  • III.  Proporcionar momentos de estudo que possam ambientar o acadêmico ao curso superior;
  • V.     Favorecer a superação das dificuldades encontradas pelos acadêmicos.

O programa de nivelamento visa suprir as deficiências básicas dos alunos que não acompanhariam adequadamente o aprendizado. Acreditamos, dessa maneira, estar atendendo os alunos que estavam temporariamente afastados da vida acadêmica e aqueles que necessitam de reforço das bases de ensino médio.

Entende-se por atividades de nivelamento aquelas com o objetivo de realizar testes, cursos, estudos acompanhados e dirigidos para acadêmicos dos cursos de Graduação da FPO, possibilitando um nivelamento do conhecimento em patamar adequado para um melhor desempenho e aproveitamento das disciplinas.

Algumas atividades de nivelamento têm ocorrido nas áreas de Biologia, Matemática e Português. Após a conclusão deste programa, o aluno estará melhor preparado para o aprendizado acadêmico de nível superior.

Os discentes, ingressantes e veteranos, serão convidados a participar do Programa de Nivelamento, sendo a participação de forma facultativa. A matrícula para o Programa de Nivelamento será efetivada mediante formulário de inscrição, na Secretária Acadêmica, conforme divulgado nos meios de comunicação da IES.

A avaliação do Programa ocorrerá por meio da relação entre controle de frequência e desempenho nas disciplinas regulares do Curso, sob a supervisão geral das Coordenações do Curso e do Serviço de Apoio Psicopedagógico.

A carga horária para cada modalidade oferecida será de 20h (vinte horas) presenciais, além do tempo para atividades orientadas extraclasse.

A Faculdade Princesa do Oeste favorece a participação dos discentes nos projetos de Iniciação Científica e Iniciação à Docência, disponibilizando bolsas acadêmicas para os cursos a serem oferecidos. Disponibiliza também os professores de cada curso para acompanhamento dos projetos dos alunos.

Anualmente, promove a Conexão Acadêmica, evento integrado que oportuniza a publicação de projetos de Iniciação Científica e Iniciação à Docência, Ensino, Extensão, entre outros, com publicação em anais do evento.

É de práxis da Instituição fazer com que os alunos participem dos eventos científicos e culturais promovidos pelos cursos, tanto no processo de organização como na apresentação de trabalhos, bem como atividades externas a nível local, regional, estadual, nacional e internacional, disponibilizando ajuda de custo para alunos e os insere em projetos estruturados com a participação de várias áreas.

A FPO consolida ações isoladas de concessão de descontos na mensalidade de seus cursos em uma política de concessão regular de bolsas de estudos e de responsabilidade social para com os grupos étnicos-raciais dos Sertões de Crateús e Inhamuns, para alunos de origem Indígena ou Quilombolas, egressos do Ensino Médio da Escola Sônia Burgos, conjugue, filhos e funcionários da Escola Sônia Burgos e FPO, também visando a formação de seus colaboradores.

A Faculdade dispõe ainda de bolsas para Instituições conveniadas para concessão de bolsas de estudos no plano financeiro dos Cursos de Graduação.

É de grande importância a presença do Serviço de Apoio Psicopedagógico, para alunos da FPO, onde busca-se ajudá-los e orientá-los em suas dificuldades de adaptação e socialização no âmbito da Academia.

A Instituição mantém mecanismos para atender os(as) acadêmicos(as), buscando recursos, quando necessário, junto a empresas e outras entidades, de modo a garantir o rendimento acadêmico esperado no exercício da profissão.

O atendimento psicopedagógico é o meio pelo qual se procura auxiliar o(a) acadêmico(a) a vencer as dificuldades encontradas no processo de aprendizagem e de sua adaptação ao Curso e as atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Isso se procede com a atuação do(a) coordenador(a) que acolhe as demandas de atendimento e quando necessário encaminha-as à equipe multiprofissional. Essa equipe composta por vários profissionais, entre eles Psicólogos, Psicopedagogos, Fisioterapeuta que estão prontamente para o atendimento, seja ele interno ou externo.

  Há na coordenação fichas de acompanhamento para tal atendimento que sempre reflete resultados satisfatórios na visão do(a) acadêmico(a) e demandas a serem cumpridas por diferentes setores, realizando assim planejamento participativo e interativo de ações. 

A Faculdade Princesa do Oeste dispõe do Serviço de Apoio Psicopedagógico, órgão responsável pelas ações de assistência e orientação aos(as) acadêmicos(as), procurando solucionar e encaminhar os problemas surgidos, tanto no desempenho acadêmico quanto em assuntos que tenham reflexo nesse desempenho, particularmente os de ordem de financeira e psicológica.

Em comunhão com esse Serviço, encontra-se o trabalho docente e discente do Curso de Bacharelado em Psicologia por meio do Serviço de Psicologia Aplicada (SPA), pertencente ao Núcleo Integrado de Saúde da FPO.

O Serviço de Psicologia Aplicada (SPA) da FPO foi fundado em 05 de agosto de 2019. Agregado ao Núcleo Integrado de Saúde Professora Machadinha (em homenagem à grande educadora da cidade de Crateús, professora Maria da Conceição Machado Lima), o serviço é composto pelas práticas das disciplinas de Estágio Específico em Psicologia I, II e III, bem como por atividades de pesquisa/iniciação científica e extensão vinculada ao Curso de Bacharelado em Psicologia da Faculdade Princesa do Oeste. O SPA, apesar de recente em fundação e atividades, caracteriza-se, portanto, como o maior e mais completo centro de serviços de Psicologia da região dos Sertões de Crateús, oferecendo atendimentos e serviços psicológicos para a população, acadêmicos de outros cursos, excetos do Curso de Psicologia, enfocando práticas extencionistas e interventivas.

Com o intuito de incentivar e valorizar o comprometimento com a formação acadêmica e profissional, por meio do reconhecimento de estudantes com o melhor Índice de Rendimento Acadêmico (IRA), a Faculdade Princesa do Oeste, outorga, por meio do Certificado de Mérito Acadêmico, aos 03 (três) concludentes dos Cursos de Graduação da Faculdade Princesa do Oeste (FPO) que lograrem o maior Índice de Rendimento Acadêmico (IRA). Esse reconhecimento do mérito é revelado e entregue no dia da Solenidade de Outorga de Grau.

A Faculdade incentiva e apoia a criação de centros acadêmicos de cursos, disponibilizando as condições necessárias para o funcionamento dos mesmos. Os representantes dos centros terão voz nos encontros promovidos pela Faculdade, tais como: Encontro de Integração, Encontro Pedagógico, Encontros de iniciação científica e outros.

A Instituição apoiará os representantes estudantis na execução das atividades do movimento estudantil em nível nacional, de acordo com os princípios da Instituição todos os Conselhos terão representantes do corpo discente.

Os Cursos que possui Centros Acadêmicos formalizados, encontra-se devidamente constituídos e participam juntos das discussões via Órgãos Colegiados e os Cursos que não têm Centros Acadêmicos constituídos, são representados por líderes de turma, como o mesmo direito de participação.

A FPO incentiva e favorece a participação dos discentes nos projetos de Iniciação Científica e Iniciação à Docência, disponibilizando bolsas e ajudas de custos para a participação dos eventos.

Promove anualmente a Conexão Acadêmica, Semana de Cursos e outras atividades, durante a qual, o aluno apresenta seu trabalho e o publica pela própria Instituição ou outras revistas renomadas.

Para tanto, tem como política o compromisso com a comunidade regional. Disponibiliza ajuda de custo para alunos e os insere em projetos estruturados com a participação de várias áreas.

Será sempre prática da Instituição fazer os alunos participantes dos eventos culturais promovidos pelos cursos, tanto no processo de organização como na apresentação de trabalhos.

A Faculdade Princesa do Oeste tem intercâmbio entre as várias instituições, por isso disponibiliza recursos para viagens de grupos de alunos e professores para lhes proporcionar novos conhecimentos e experiências.

A Faculdade elabora um projeto de acompanhamento de egressos. O mesmo é aprovado pelos Conselhos de Cursos e Conselho Superior, um ano antes de sair à primeira turma da Faculdade. As ações de acompanhamento do egresso são realizadas a partir de dados cadastrais da primeira turma formada pela Faculdade Princesa do Oeste referentes a inserção do profissional no mundo do trabalho e na sociedade

            A Política Institucional de Acompanhamento do Egresso é norteada pelos seguintes objetivos:

  • Analisar sistematicamente o perfil do egresso;
  • Possibilitar a criação de uma base de dados com informações atualizadas referentes aos egressos;
  • Promover um relacionamento contínuo entre a Faculdade Princesa do Oeste e seus egressos, visando o aperfeiçoamento das suas ações;
  • Acompanhar e discutir a inserção dos egressos no mercado de trabalho;
  • Subsidiar, a partir de indicadores, a adequação curricular;
  • Levantar e propor ações direcionadas ao estabelecimento de uma relação mais estreita dos egressos com a Instituição;
  • Facilitar a formação de uma rede de comunicação entre os egressos, possibilitando a troca de informações profissionais e acadêmicas;
  • Incentivar a formação continuada do egresso na Instituição.

                 Ainda, define ações de acompanhamento contínuo que constituem estratégias para que exista um sistema de relacionamento entre aluno, instituição e mundo do trabalho, viabilizando uma rede de troca de informações em tempo real, propiciando o conhecimento adequado de como a instituição contribuiu para o desempenho das atividades profissionais do egresso.

            Com isso a FPO acompanha como seu egresso está inserido no mercado de trabalho, como o conteúdo ministrado em sala de aula tornou-se relevante ou não para suas atividades, e ainda gerando debates na própria instituição de ensino. Assim, as disciplinas podem ser criadas ou reformuladas, com adaptação de suas ementas de acordo com as novas diretrizes e realidades da comunidade local.

A Internacionalização tem como objetivo principal estruturar, organizar procedimentos e promover a internacionalização da IES. Desta forma, possibilita aos discentes uma oportunidade de amadurecimento tanto profissional como cultural por meio da mobilidade internacional e das cooperações acadêmicas.

Inicialmente, é importante destacar que a FPO objetiva celebrar convênios internacionais para cooperação acadêmica internacional a fim de promover o intercâmbio de docentes, pesquisadores e estudantes de Pós-Graduação e Graduação (com reconhecimento mútuo de estudos de graduação) das respectivas instituições.

Os estudantes de Graduação e de Pós-Graduação participam de processos seletivos nacionais e internacionais com vistas aos estudos, às pesquisas e à participação de atividades na Universidade parceira.

A instituição vem acompanhando as tendências de internacionalização no ensino superior, além disso, prepara-se para ofertar a disciplina de Inglês, como língua estrangeira aos seus cursos de graduação.